Espetáculo do Balé Cidade de Campina se apresenta em Cajazeiras em comemoração ao Dia da Dança

 

Frestas, Fôlego e Pele 4Comemorado anualmente no dia 29 de abril, o Dia Internacional da Dança é lembrado pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) com a apresentação do Balé Cidade de Campina Grande no Teatro Íracles Pires, em Cajazeiras. A Companhia apresenta, às 19h, o espetáculo “Frestas, Fôlego e Pele”, com concepção, coreografia e direção de Romero Mota. O acesso ao evento é gratuito.

“Frestas, Fôlego e Pele” tem três palavras chaves que lhe dão sentido: inquietação, estranhamento e reflexão. Na verdade, estes três significados expressam a jornada do coreógrafo Romero Mota nos últimos tempos. Após um período de afastamento, ele retomou a dança para expressar o que tal fase de introspecção lhe trouxe, através do espetáculo para o Balé Cidade de Campina Grande.

Disposto a apostar em um trabalho cada vez menos engessado pelas regras, sejam da dança clássica ou da própria dança contemporânea, terreno que lhe deu reconhecimento, Romero procura, no espetáculo, um espírito modificador das engrenagens da sua dança.

Neste novo processo criativo, contou com jovens bailarinos de diversas idades e formações, para alcançar o que a crise pode trazer de útil à arte: o novo. “Mas um novo sem obrigação. Um novo com o único compromisso que a arte deve ter: a expressão”, diz o coreógrafo, que assina a concepção, direção e coreografia do espetáculo. A direção artística e produção executiva são de Erasmo Rafael. Os intérpretes Criadores são Cas Silva, Daniel Slid, Liu Santos, Marley Lucena e Vagner Gomes. A professora de teatro é Regina Albuquerque. A trilha sonora e operação de som são de Romero Mota. A ficha técnica traz, ainda, projeto de luz e iluminação assinado por Napoleão Gutemberg e assistência de produção por Ana Caroline e Allef Connery. A duração do espetáculo é de 50 minutos e a classificação é livre.

Mês da Dança – O Dia Internacional da Dança ou Dia Mundial da Dança comemorado no dia 29 de abril, foi instituído pelo CID (Comitê Internacional da Dança) da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) no ano de 1982.

 

 

Ao criar o Dia Internacional da Dança a UNESCO escolheu o 29 de abril por ser a data de nascimento do mestre francês Jean-Georges Noverre (1727-1810). Ele ultrapassou os princípios gerais que norteavam a dança do seu tempo para enfrentar problemas relativos à execução da obra. Sua proposta era atribuir expressividade a dança por meio da pantomima, a simplificação na execução dos passos e a sutileza nos movimentos. Noverre se destaca na história por ter escrito um conjunto de cartas sobre o balé de sua época, “Letters sur la Danse”.

O Dia Internacional da Dança ainda é uma efeméride nova e até mesmo desconhecida para muita gente, pois começou a ser realmente lembrada no Brasil nestes últimos anos. Cada vez mais, no entanto, artistas e profissionais da área reconhecem que é importante celebrar a data para, inclusive, dar maior visibilidade à dança, lembrar-se de sua importância e de suas demandas.

 

Serviço:

Espetáculo: Frestas, Fôlego e Pele (Balé Cidade de Campina Grande, PB)

Data: 10/04, às 19h

Local: Teatro Íracles Pires, em Cajazeiras

Entrada: gratuita

Realização: Funesc

Deixe uma resposta