Alessandra Soares abre a exposição fotográfica “Da Margem de Cá” na programação do ‘Panapaná’

 

Foto de Alessandra Soares faz parte da exposição "Da Margem de Cá"
Foto de Alessandra Soares faz parte da exposição “Da Margem de Cá”

Mulheres desafiadas a se revelarem diante de uma câmera fotográfica. Desafio aceito e o resultado pode ser conhecido a partir desta quarta-feira (8), às 19h, quando a fotógrafa Alessandra Soares abre a exposição “Da Margem de Cá”. A atividade integra a programação da segunda edição do projeto “Panapaná – Novembro das Artes Visuais”.  O acesso é gratuito e a exposição ficará disponível para visitação no Espaço Expositivo Alice Vinagre (Mezanino 2, acesso pela Rampa 1).

 

A edição 2017 do Panapaná se estende até o dia 11, com as atividades concentradas no Espaço Cultural José Lins do Rego. A ação é desenvolvida pela Funesc por meio de sua coordenação de Artes Visuais e Galeria Archidy Picado. O objetivo é dialogar com os artistas locais e a comunidade, por meio de exposições, leitura de portfólio, palestra e intervenções artísticas.

 

A programação traz, ainda, a exposição “Entre Falas”, de Adriana Aranha, a partir do dia 10, às 20h, na Galeria Archidy Picado. Na mesma data, Raphael Fonseca, curador do MAC-Niterói (RJ), vai proferir a palestra “Construções do Brasil no vaivém da rede de dormir”, a partir das 18h, no auditório da EMAN. No dia 11, ele fará a leitura de portfolio.

 

Esta programação dá continuidade ao projeto lançado no ano passado com o objetivo de estabelecer uma agenda de ações de modo que a Fundação Espaço Cultural da Paraíba consolide sua atuação nas artes visuais no contexto da arte contemporânea.

 

 

Da Margem de cá – O trabalho fotográfico, realizado no ano de 2016, é um projeto independente em que me propus relatar algumas mulheres que conheci durante esse ano. O projeto surgiu a partir da curiosidade de saber como outras mulheres gostariam de ser fotografadas, e em que espaço se sentiriam cômodas. As convidei para um ensaio fotográfico no qual elas escolheram o local, quando e como queriam ser fotografadas. Assumi o imprevisto e aceitei o que elas deixaram revelar. Seguem-se alguns um dos relados escritos a partir de uma dessas experiências: Segundos depois do click, eu: olhando protegida através da câmera, ela: nua com a carne relaxada, fomos interrompidas por um menino desconhecido que me informa que pedirá para os convidados se retirarem da festa, assim ela (a fotografada) ficaria mais cômoda. Os gestos dela não indicavam tal demanda, foi quando percebi que estava percorrendo universos na tentativa de me encontrar em outras mulheres. (Alessandra Soares)

 

Da margem, de cá é um ensaio composto por retratos de mulheres que foram desafiadas por Alessandra Soares a se revelar – como e no local que quisessem – diante de uma câmera fotográfica. Revelar-se por meio de seu corpo para o outro – neste caso, para uma fotógrafa – não é coisa simples, implica em mostrar para o outro partes daquilo que você pensa ou deseja ser. Exige despojamento e coragem especialmente em tempos em que o corpo tem sido duramente castigado e encarcerado pelo pudor e pelo moralismo.

Dois discursos num mesmo ensaio. De um lado, cada mulher fotografada apresenta uma narrativa de si por meio de seu corpo, corpo entendido como sua primeira morada, seu local original e eterno (enquanto dure). De outro, Alessandra mobiliza esteticamente a plástica do lugar, da luz e das expressões corporais na tentativa de livrar – ao menos fotograficamente – o corpo e o feminino de toda “verdade”  pudenta. A escolha do feminino não é aleatória, como a própria Alessandra escreveu, “eu estava percorrendo universos na tentativa de me encontrar em outras mulheres”.  Ela fala da margem de cá sobre a margem de lá, mas também entende que ambas margens pertencem ao mesmo lado. (Paulo Rossi)

 

Panapaná – Novembro das Artes Visuais – 2017

 

 

Programação geral Panapaná – Novembro das Artes Visuais 2017

Fundação Espaço Cultural da Paraíba

 

 

06.11 – “Horizonte Inconstante” (Inauguração Instalação)

Fabiano Gonper – Artista Visual

19h

Praça do Povo, rampas 1 e 2

 

08.11 – “da margem, de cá” (Abertura Exposição Individual)

Alessandra Soares – Artista Visual

19h

Espaço Expositivo Alice Vinagre, Mezanino 2, acesso rampa 1

 

10.11 – “Construções do Brasil no vaivém da rede de dormir” (Palestra)

Raphael Fonseca – Curador do MAC-Niterói/RJ

18h

Auditório da Escola de Música Antenor Navarro EMAN, acesso rampa 2

 

10.11 – “Entre falas” (Abertura Exposição Individual)

Adriana Aranha – Artista Visual

20h

Galeria de Arte Archidy Picado, Subsolo, acesso rampas 3 e 4

 

11.11 – Leitura de Portfolio

Raphael Fonseca – Curador do MAC – Niterói/RJ

9h às 12h e 14h às 17h

Auditório 5, Mezanino 2, acesso rampa 1

 

 

Serviço

Leitura de Portfolio

Com: Raphael Fonseca – Curador do MAC – Niterói/RJ

Data: 11/11

Horário: 9h às 12h e 14h às 17h

Local: Auditório 5, Mezanino 2, acesso rampa 1

email para inscrições: panapanaleituraportolio@gmail.com

Resultado: Os artistas selecionados para participarem da leitura de portfolio serão comunicados através de email.

Foto de Alessandra Soares integra a exposição "Da margem de cá"
Foto de Alessandra Soares integra a exposição “Da margem de cá”
Alessandra Soares abre a exposição "Da margem de cá" nesta quinta
Alessandra Soares abre a exposição “Da margem de cá” nesta quinta

Deixe uma resposta